produção
NEC
Biografia

O Núcleo de Experimentação Coreográfica – NEC – iniciou a sua actividade em 1993 através de encontros regulares entre a comunidade artística. Formado desde 1997 como associação cultural sem fins lucrativos, manteve-se como um dos protagonistas do circuito independente de artes performativas da cidade do Porto entre 1993 e 2016. Co-dirigido entre 2012 e 2016 por Cristiana Rocha e Luís Miguel Félix, constituiu-se como um lugar de encontros e cruzamentos no qual a colaboração de artistas e investigadores consolidou o desenvolvimento de atividades que fomentaram a pesquisa e questionaram dispositivos de produção convencionais, ativando práticas e processos inovadores nos quais se envolveram criadores, público, instituições e comunidades. Os 23 anos de existência refletem uma associação permeável ao contexto e activa em diferentes eixos (criação/formação/programação), interessada na experimentação e na criação de condições para que novos artistas e linguagens pudessem emergir. Ao longo dos anos, o NEC já colaborou com inúmeros artistas nacionais e internacionais, tendo produzido diretamente o trabalho de Cristiana Rocha, Joclécio Azevedo e Victor Hugo Pontes. Em 2002 produziu a Plataforma “Mudanças 2002″ e em 2008 foi convidado a produzir a peça “Kiss” de Tino Seghal (MARCO, Vigo). Deu a conhecer o trabalho de inúmeros artistas e processos através de workshops, conversas, residências, projetos de criação abertos à comunidade, contextos de apresentação e de partilha de visões singulares da produção artística que contribuíram para renovar e fortalecer o tecido criativo e profissional da dança contemporânea. A estratégia de convidar artistas de fora para coordenar projetos foi sempre uma forma de construir programação em diálogo com o contexto local e internacional desafiadora dos limites de intervenção. Destacamos João Sousa Cardoso, André Guedes, Ana Borralho e João Galante, Joshua Sofaer, Gabriela Vaz Pinheiro, Vânia Rovisco, Catarina Miranda e Jonathan Saldanha, Cátia Pinheiro, Rogério Nuno Costa, Dinis Machado, Sara Manente e Marcos Simões com von Calhau, Carme Torrent e Iñaki Alvarez com Still Urban Design, Miriam Lefkowitz e Ben Evans, com os quais ocupamos espaços específicos da cidade, mobilizando artistas e cidadãos. O NEC foi uma incubadora de muitos projetos que encontraram na estrutura vitalidade para se desenvolverem com autonomia e caracterizam hoje o panorama de estruturas e artistas da cidade do Porto e do país. O NEC foi dirigido por Ana Figueira (1993-2006) e por Joclécio Azevedo (2006-2011). O NEC foi membro da REDE – Associação de Estruturas para a Dança Contemporânea, e Plateia – Associação de Profissionais das Artes Cénicas. O NEC teve apoio consecutivo do Governo de Portugal entre 1999 e 2012. O NEC foi, desde 2013, parceiro residente do Edifício AXA e, em 2015/2016, estrutura residente no âmbito do CAMPO ABERTO – Programa de Residências Artísticas e bolsas de criação do Teatro Municipal do Porto – Rivoli e Campo Alegre.

actividades-1993-2016

www.nec.co.pt/