AIR CONDITION | Projecto de criação e investigação de Carme Torrent e Iñaki Alvarez

 

 

© Iñaki Alvarez

Residência artística: de 1 a 15 de Novembro

Abertura de portas: 15 de Novembro | 17h00 | Sala Estúdio Teatro Campo Alegre

Com o projecto AIR CONDITION, Carme Torrent e Iñaki Alvarez propõem-se pensar a prática coreográfica para além do campo da dança, associando-a a teorias e práticas que estão relacionadas com situações, movimentos e objectos do ambiente social: um choque de elementos heterogéneos; uma mudança de pensamento que se afasta do conceito humanista de dança, entendendo a coreografia como um movimento de objectos e sistemas. Não significa isto rejeitar os corpos e as suas possibilidades, mas repensar a coreografia como equivalente a sistemas, a mecanismos e a agências – incluindo os corpos – capazes de produzir movimento. Coreografia redefinida como um meio para produzir um habitat comum entre intensidades interactivas humanas e não-humanas.

AIR CONDITION é um projecto de pesquisa que visa explorar o potencial do ar. Tornar visível o ar. Tornar o ar explícito. Criar ambientes e situações em que o ar também pode tornar-se “performer”.

Esta residência no Porto inaugura uma colaboração com João Cortesão e Sofia Pera – STILL urban design, estúdio de urbanismo que incorpora estratégias de desenho bioclimático nos seus projectos, trabalhando o clima como elemento projectual.

Esta residência é a última de um ciclo de quatro residências programadas e organizadas pelo NEC, em parceria com o Teatro Municipal do Porto dedicadas à experimentação coreográfica como prática de expansão e intercepção com outras áreas.

Ficha técnica e artística:

Projecto de investigação e criação:  Carme Torrent e  Iñaki Alvarez  em colaboração com Sofia Pera e João Cortesão ( STILL urban design )
uma coprodução do  NEC /Teatro Municipal do Porto (Porto) e Festival Salmon (Barcelona)
com o apoio de GRANER (Barcelona), OSIC (Barcelona)
agradecimentos: Ariadna Rodriguez, Luís Miguel Félix, Cristiana Rocha, Cristina Alonso.

 

Carme Torrent estudou Arquitetura na Universidade de Barcelona e trabalhou em diferentes ateliers de arquitetura entre os quais o de Enric Miralles. Paralelamente começou a desenvolver projectos como coreógrafa e intérprete, destacando as colaborações com o artista japonês Min Tanaka e com o coreógrafo Xavier Le Roy com o qual trabalhou em contextos expositivos. Os seus trabalhos a solo, como por exemplo 100 fuegos horizontales (2011), foram apresentados em vários continentes.

 Iñaki Alvarez desenvolve um trabalho que procede da performance e desenvolve-se nos âmbitos do vídeo, fotografia e, mais recentemente, das artes cénicas. O modus operandi de Alvarez tem alguns pontos em comum com o do coleccionador.
Alvarez colecciona e compila sem se preocupar excessivamente com motivações nem com os usos posteriores: agir primeiro e pensar depois. Posteriormente justapõe o material recolhido de maneira mais ou menos aleatória até que a combinatória se rompe para descobrir um novo sentido e criando um tipo de atração fascinante e inexplicável.
Alvarez participou em várias exposições individuais e colectivas pelas quais recebeu inúmeras bolsas e prémios. Relativamente ao trabalho de performance destaca as várias colaborações com o coreógrafo Pere Faura.

João Cortesão é licenciado em arquitectura pela ESAP e Doutor em Desenho Urbano Bioclimático pela FEUP e pela Welsh School of Architecture – Cardiff University.  Actuando nos domínios do desenho urbano bioclimático e do desenvolvimento urbano sustentável, João é membro da The Academy of Urbanism e investigador na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. A sua actividade tem também abrangido a organização e moderação de debates e conferências, a
programação cultural, a docência e a organização e orientação de workshops.

Sofia Pera é licenciada em arquitectura pela Escola de Arquitectura da Universidade do Minho e mestre em urbanismo pela Universidade Politécnica da Catalunha e pelo Instituto Universitário
de Arquitectura de Veneza. Sofia tem ampla experiência profissional, no campo do planeamento urbano, desenvolvida na Holanda em escritórios como Krill, Van Bergen Kolpa e KCAP. Durante este período Sofia teve a oportunidade de trabalhar na China e Suíça no desenvolvimento de importantes projectos de urbanismo. Membro da International Society of City and Regional Planners, Sofia foi co-coordenadora do primeiro workshop de urbanismo em Puschino, Rússia, e integrou a Urban Planning Advisory Team para a cidade de Shantou, China. Depois de terminar o International Master in Urbanism, entre Barcelona e Veneza, Sofia esteve envolvida em diversos projectos para
o Brasil na JDVDP arquitectes.

+ info