Programa de Residências 6X6

 

Sala de Ensaios MSBV | Dia 14, 21 e 28 Outubro | 04, 11 e 18 + 29 Novembro | 18H00

Por ocasião do seu 20º aniversário, o NEC – Núcleo de Experimentação Coreográfica – propõe dar continuidade ao Programa de Residências 6X6, que aconteceu regularmente ao longo de 1 ano e meio no seu anterior espaço e cujas dimensões da sala o nomeavam. Propomos para tal um programa intensivo e ligado, um mês e meio de ocupação contínua da Sala de Ensaios do Mosteiro de São Bento da Vitória, transferindo a proposta para a relação 6 por 6, ou seja, 6 residências por 6 semanas, 6 semanas por 6 artistas.

A proposta que lançamos agora resgata um titulo de Maria Gabriela Llansol O começo de um livro é precioso, procurando indagar sobre o que está na origem de um processo de criação. Que materiais, questões, desejos levam os artistas para o início de uma residência? Que compromisso e regras estabelecem consigo próprios? Que ocupação do tempo e do espaço se auto-propõem? Que grau de abertura perspectivam numa fase inicial?

Convidamos o público a partilhar este momento inicial e precioso a cada 2ªf às 18h, momento em que cada artista em residência poderá dar a conhecer os seus próprios pressupostos e deixar–se contaminar pelos contributos e pistas que cada elemento presente possa deixar para o desenvolvimento do trabalho.

As duas residências iniciais acontecem durante o Edição Única e abrem a programação de cada semana.

14/10

Começo #1 | Vera Mota / Pedro Augusto a.k.a. Ghuna X

Vera Mota

Nasceu em 1982. Vive e trabalha no Porto.

Licenciada em Artes Plásticas – Escultura, pela Faculdade de Belas Artes, Universidade do Porto, 2005; em 2008 termina o Mestrado em Práticas Artísticas Contemporâneas (2006/2008). Conclui o Curso de Pesquisa e Criação Coreográfica, pelo Fórum Dança (Porto), em 2006.

Expõe regularmente desde 2004. Destacam-se, entre as exposições mais recentes em 2012, SCHEMA, no Appleton Square, Lisboa, e abcdefghijklmnopqrstuvwxyz, na Galeria Pedro Oliveira, Porto.

No âmbito da performance, apresenta trabalhos com frequência desde 2003, dos quais se destacam: Queda, Evento, Composição Figura, no Appleton Square, Lisboa, e Mosteiro São Bento da Vitória, TNSJ, Porto; Tombo, Maus Hábitos, Porto, 2013; e What is the color when black is burned? (colaboração com Ghuna X), Mosteiro São Bento da Vitória, TNSJ, Porto, 2012.

http://veraamotaa.blogspot.pt/

Pedro Augusto a.k.a. GhunaX

SourceURL:file://localhost/Users/cristianarocha/Desktop/E.%C3%9A./bios%206×6.doc

trabalha como artista independente na cidade do Porto desde 2003.

Tem desenvolvido actividade regular nas áreas da música eletrónica (performativa), sonoplastia e produção (mistura e masterizaçãoo), sob o alter-ego de Ghuna X. Já trabalhou com artistas e entidades nos mais diversos contextos, revelando uma faceta altamente versátil e sempre experimental. Colaborou com Black Bombaim, Capicua, Ana Deus, Alexandre Soares, Rey, Jonathan Saldanha, etc, em diversos concertos e edições fonográficas. Desenvolveu bandas sonoras originais para peças de teatro com a Marionet (Coimbra) e para curtas metragens de André Gil Mata.

Actualmente trabalha com a performer Vera Mota, num espectáulo que reúne som, dança e texto.

Já se apresentou ao vivo em várias cidades do país, no decorrer de festivais e eventos musicais singulares como, Festival Verão Azul (Lagos), Festival Silêncio, Clubbing, Neopop, Festival Days off Sound, Festival Map/p, Matanças, Festival Manobras, Paredes de Coura (Jazz na Relva), etc.

Realizou em 2011, uma tour com a Associaçãoo Chili Com Carne tendo tocado em cidades como Pancevo (Servia) ou Ljubliana, por exemplo.

Co-fundador do colectivo portuense Faca Monstro e da editora independente e diy Marvellous Tone, pelas quais edita usualmente os seus trabalhos.

www.ghunax.com

28/10

Começo #2 | von Calhau!

von Calhau! é a designação de um organismo zilenar coreografado em comunhão por Marta Ângela e João Alves desde 2006. Tem-se movido no seio de famílias mais ou menos refundidas na Europa Continental e Ilhas. Edições seleccionadas: Quadrologia Pentacónica (Rafflesia, 2011); NN (Fundação de Serralves, 2011) e Magneto Luminoso Condutor Sombra ( Edição de Autor, 2013).

28/10 | Começo #3 | Marianne Baillot

Nascida em 1980. Fez pós-graduação da Sciences Po Grenoble, em 2002, mudando-se depois para a Áustria para completar a sua formação em dança (SEAD, Salzburg e Anton Bruckner Conservatório de Linz). Durante a sua formação, trabalha projetos Yahalomi Dana Rebecca Murgi, Pep Guarrigues, Danya Hammoud, Deborah Hay. Assinou os seus primeiros projetos em 2006 ao lado de Jonathan Schatz: Today, we will meet in Paradise; Stand by me mad heaven; I live in a cake.

Em 2008, assinou com Anne Juren, Alix Eynaudi e Agata Maszkiewicz a peça Komposition e criou uma peça para quatro bailarinos – Stonewashed para a Companhia Instável. Cria em 201 Measure it in incheS com Rita Natálio, Antonio Pedro Lopes e Severine Rieme.

Pretende trabalhar o movimento no cruzamento entre dança, teatro, performance, artes visuais e ciências humanas. Ensina regularmente na École Nationale Supérieure des Beaux Arts de Nantes.

 

04/11 | Começo #4 – Tales Frey

TALES FREY (Catanduva-SP, Brasil. 1982) vive e trabalha entre o Brasil e Portugal. Encenador, crítico de arte, artista performático e videoartista, atualmente, é doutorando em Estudos Teatrais e Performativos pela Universidade de Coimbra, onde está desenvolvendo a tese-projeto (Practice-led Research) Performance e ritualização: moda e religiosidade em registros corporais.

Fez Mestrado (Strictu Sensu) e especialização (Lato Sensu) em Estudos Artísticos – Teoria e Crítica da Arte pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Apresentou trabalhos artísticos na Argentina, no Brasil, no Canadá, na China, em Cuba, nos Estados Unidos da América, na Inglaterra, na França, na Alemanha, na Malásia, no Peru, em Portugal, na Polônia, na Sérvia, na Suécia e na Tailândia. Membro fundador da Cia.Excessos e da revista on line Performatus. É autor do livro Discursos críticos através da poética visual de Márcia X.

http://www.ciaexcessos.com.br/

http://performatus.net/

 

11/11 | Começo #5 | Rebecca Moradalizadeh

Rebecca Moradalizadeh, luso-iraniana, nasceu em Londres (1989); vive e trabalha em Santo Tirso/Porto

Licenciada em Artes Plásticas – ramo de multimédia, pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, participou, no último ano lectivo, no programa erasmus, na Sheffield Hallam University, em Sheffield, UK.

Tem vindo a desenvolver um percurso pessoal nas artes plásticas, e a apresentar o trabalho em exposições e projectos colectivos em Portugal. Explora vários media: vídeoart, soundart, fotografia, performance e desenho sob a forma de instalação, tanto em espaços privados como em espaços públicos.

Tem participado em diversas residências artísticas e é co-fundadora, juntamente com outros artistas, do projecto Gerarte- Residência Artística – residência em meios rurais em Portugal. Trabalhou e colaborou para o Serviço Educativo do CCVF – Centro Cultural Vila Flor em Guimarães, em visitas orientadas às exposições de arte contemporânea no Palácio Vila Flor e Fábrica ASA, como também em oficinas de actividades lúdicas (CEC 2012).

Em 2013 foi seleccionada para participar em festivais de arte, como o SUND Festival em Lisboa e o Imaginarius em Sta Maria da Feira; Ganhou o 3º prémio do concurso de fotografia Caminhos de Igualdade. Actualmente é artista residente no 1º Avenida, Edifício AXA.

Para além destes projectos tem vindo a frequentar workshops de artes visuais, performance, som e instalação.

É vocalista e letrista da banda de pop-electrónica Hotpinkabuse

 

http://rebeccamoradalizadehap.blogspot.pt/

 

18/11 | Começo #6 – Cristiana Rocha

Cristiana Rocha (Matosinhos,1974).

Licenciada em Psicologia Clínica (F.P.C.E., Universidade de Lisboa, 1999), iniciou a sua actividade profissional como bailarina na Companhia Nacional de Bailado (1992-1993).

Programa, juntamente com um colectivo de artistas de diferentes áreas, as actividades do Núcleo de Experimentação Coreográfica (NEC) desde 2011, estrutura à qual está ligada desde a sua fundação (1993) e na qual assumiu funções na direcção desde 2000, programando e produzindo um sem número de projectos e artistas .

Trabalhou com jovens de bairros sociais e pessoas com deficiência; foi colaboradora da Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo (ESMAE, 2000-2010), desenvolvendo pesquisas de movimento no âmbito de actividades pedagógicas e de intervenção social/terapêutica.

Iniciou a sua pesquisa coreográfica em 1997 e contactou com diversos criadores nacionais e estrangeiros no âmbito de cursos e workshops no Fórum Dança, Acarte, cem, Rivoli, entre outros. Em 2011, fez a adaptação do solo Conquest de Deborah Hay (Ciclo Improvisações/Colaborações, Fundação de Serralves) e em 2012 foi co-autora do projecto Começar pelo fim, desenvolvido com idosos e produzido pelo NEC.

Já realizou diversas intervenções no espaço público no âmbito de diferentes contextos, e participou em projectos de colaboração com artistas de diferentes áreas.

Em 2013, co-concebeu e co-produziu o projecto Edição Única Aniversário com Pedro Oliveira, por ocasião da comemoração dos 20 anos do NEC, assim como a proposta de residências 6X6 para o Mosteiro S. Bento da Vitória.

 

6X6 NEC – entre 2012 e 2013: Catarina Miranda, Fabíola Augusta, Daniel Pinheiro e Tiago Boto, Patrícia Corrêa (duo haan-galo), Tânia Dinis, Fábio Lopes, Rogério Nuno Costa e Marta Ramos.

 

6X6 NEC – entre 14 de Outubro e 29 de Novembro 2013: Vera Mota e GhunaX, von Calhau! Marianne Baillot, Tales Frey, Rebecca Moradalizadeh e Cristiana Rocha